Contenido principal del artículo

Anabela Panão Ramalho
Grupo de Investigación HUM-672 A.R.E.A.(Análisis de la Realidad EducativA), de la Secretaría General de Universidades, Investigación y Tecnología, de la Consejería de Economía y Conocimiento de la Junta de Andalucía, con sede en la Universidad de Granada
Portugal
Biografía
João Góis Ramalho
Instituto Superior Bissaya Barreto de Coimbra Instituto Superior da Educação e do Trabalho do Porto
Portugal
Núm. 8 (2015), Artículos, Páginas 219-230
DOI: https://doi.org/10.30827/dreh.v0i8.6924
Recibido: feb 5, 2018 Aceptado: feb 5, 2018 Publicado: jul 1, 2015
Derechos de autor Cómo citar

Resumen

O regime de autonomia, administração e gestão dos estabelecimentos da educação pré - escolar e dos ensinos básico e secundário veio subordinar a administração das escolas a um conjunto de princípios, nomeadamente da democraticidade e participação de todos os intervenientes no processo educativo e da representatividade nos órgãos de administração e gestão da escola, garantida pela eleição democrática dos representantes da comunidade educativa.

Com este regime de gestão das escolas, os trabalhadores não docentes passaram a ter um papel mais ativo, através da sua presença nos órgãos de gestão da escola, para além das funções que desenvolvem no contexto dos seus conteúdos funcionais, como técnicos superiores, assistentes técnicos e assistentes operacionais, das quais destacamos, a contribuição para a sua formação profissional, bem estar e segurança dos discentes, cooperação com os membros da comunidade educativa no processo educativo e na detecção de situações que exijam correção ou intervenção urgente.

Propomo-nos demonstrar, como poderemos obter um melhor aproveitamento destes trabalhadores não docentes integrados em equipes multidisciplinares para obter um maior sucesso educativo nos estabelecimentos de ensino em Portugal.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Detalles del artículo

Citas

Alves-Pinto, C. (2014). O trabalhador não docente enquanto cidadão: a pessoa, os laços e a participação. Comunicação apresentada no Seminário “Trabalhadores não docentes como atores na escola: imagens, interações e carreiras”. Porto (no Prelo).

Moreira, A. F.; Pacheco, J. A. (Orgs). (2006). Globalização e Educação, Desafios para políticas e práticas. Porto: Porto Editora.

Porcher, L. (1974). A Escola Paralela. Lisboa: Livros Horizonte.

Teixeira, M. (2014). Satisfação / Insatisfação profissional e clima de escola na perspetiva dos não docentes. Comunicação apresentada no seminário “Trabalhadores não docentes como atores na escola: imagens, interações e carreiras”, Porto (no Prelo).

Teixeira, M. (Coord.). (2002). O Estado Da Educação pela Voz dos Seus Profissionais. Porto: Edições ISET.

Veiga, F. H. (1999). Indisciplina e Violência na Escola: Práticas Comunicacionais para Professores e Pais. Coimbra: Almedina.