Contenido principal del artículo

María Izilda Santos de Matos
Universidad Pontificia de São Paulo
Brasil
Biografía
Bruna Beserra Pereira
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/Br.
Brasil
Biografía
Vol. 28 Núm. 2 (2021): Mujeres en conflicto, Estudios, Páginas 523-547
DOI: https://doi.org/10.30827/arenal.v28i2.15734
Recibido: Jul 30, 2020 Aceptado: May 15, 2021 Publicado: Dec 13, 2021
Derechos de autor

Resumen

Este artículo aborda temas relacionados con las hospitalizaciones en Sanatorio Pinel (SP/Br. 1929-1944), la investigación se basa en registros médicos, priorizando casos de pacientes femeninas. Su objetivo es recuperar los discursos que permitieron determinar el diagnóstico y la hospitalización, las razones que llevaron a estas mujeres a ser retiradas de la vida social y clasificadas como desviadas, observando las especificidades y la relación con cuestiones como la moral, la sexualidad, los deseos de libertad, gusto por el trabajo, entre otros.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Detalles del artículo

Citas

ARAÚJO, Rosa Maria Barbosa de: A vocação do prazer - a cidade e a família no Rio de Janeiro republicano. Rio de Janeiro, Rocco, 1993.

ASSUMPÇÃO Jr., Francisco B.: “A ideologia na obra de Pacheco e Silva”. Revista Latino-americana de Psicopatia Fundamental, 1-4 (dez. 1998).

BEGLIOMINI, Hélio. Antonio Carlos Pacheco e Silva: “Academia de Medicina de São Paulo, Biografias”. Disponível em: <http://www.academiamedicinasaopaulo.org.br/biografias/137/ biografia-antonio-carlos-pacheco-e-silva.pdf>. Acesso em: 10/11/2015.

BORELLI, A.: Uma cidadã relativa: as mulheres, as questões de gênero e o direito brasileiro - 1830/1950. São Paulo, DC&C empresarial, 2010.

BORGES, Valdeci R.: Histórias românticas na Corte do Brasil Imperial: O romance urbano de José de Alencar (Rio de Janeiro 1840-1870). São Paulo, E-Manuscrito, 2019.

BOURDIEU, Pierre: A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo, Edusp; Porto Alegre, RS, Zouk, 2007.

CAPUTO, Melissa Mendes: Eunice Caldas, uma voz feminina no silêncio da história. Dissertação de mestrado. Universidade Católica de Santos, Santos, 2008.

CORTÊS, Iáris Ramalho: “A trilha legislativa da mulher”. In PINSKI, Carla B. e PEDRO, Joana M.

(orgs.): Nova História das Mulheres no Brasil. São Paulo, Contexto, 2012.

COUTO, Rita Cristina Carvalho de Medeiros: Nos corredores do Pinel: eugenia e psiquiatria. Doutorado. USP, 1999.

CUNHA, Maria Clementina Pereira: O espelho do mundo - Juquery, a história de um asilo. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1986.

CUNHA, Maria Clementina Pereira: “Loucura - gênero feminino: as mulheres do Juquery na São Paulo do início do século xx”. Revista Brasileira de História, 9-18 (1989), 121-144.

ENGEL, Magali: “Psiquiatria e feminilidade”. In DEL PRIORE, Mary e BASSANEZI, Carla (orgs.): História das Mulheres no Brasil. São Paulo, Contexto, 2002

FIGUEIREDO, Lilia Simões Barbosa de: Duplo nó: mulheres no Hospital Psiquiátrico Pinel de Pirituba (1929-1940). Dissertação (Mestrado em História), PUC, São Paulo, 2011.

FONSECA, Cláudia: “Solteironas de fino trato: reflexões em torno do (não) casamento entre pequeno burgueses no início do século xx”. Revista Brasileira de História, 9-18 (agosto/setembro 1989), 99-120.

FOUCAULT, Michel: História da sexualidade I a vontade de saber. Rio de Janeiro, 1988, 20.ª Edição.

FOUCAULT, Michel: O poder psiquiátrico. São Paulo, Martins Fontes, 2012.

FOUCAULT, Michel: Os anormais. São Paulo, Martins Fontes, 2014.

MARQUES, Marilia Bernardes: Discursos médicos sobre seres frágeis. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2001.

MARTINS, Ana Paula Vosne: A medicina da mulher: visões do corpo feminino na constituição da obstetrícia e da ginecologia do século xx. Tese (Doutorado em História), Unicamp, 2000.

MATOS, Maria Izilda Santos de: Corpos e emoções. E@manuscrito, 2018.

PEREIRA, Bruna dos Santos Beserra: Entre a Loucura e a norma: mulheres internadas no Sanatório Pinel (SP, 1929-1944). SP, Emanuscrito, 2018.

PERROT, Michelle: “Apresentação”. In MATOS, Maria Izilda S. de e SOIHET, Rachel (orgs): O corpo feminino em debate. SP, Ed. UNESP, 2003, pp. 7-27.

PERROT, Michelle: Os excluídos da história. Operários, mulheres e prisioneiros. São Paulo, Paz e Terra, 1988.

PICCININI, Walmor J.: História da Psiquiatria, 9-7 (julho 2004). Disponível em: http://www.polbr. med.br/ano04/wal0704.php. Acesso em: 10/8/2019.

RAGO, Margareth: “Trabalho feminino e sexualidade”. In DEL PRIORE, Mary e BASSANEZI, Carla (orgs.): História das mulheres no Brasil. São Paulo, Contexto, 2002.

ROHDEN, Fabiola: Uma ciência da diferença: sexo e gênero na medicina da mulher. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2001.

SANTOS, Paulo Reis dos: Inclinações, erotismo, pederastia e práticas masturbatórias: uma análise dos campineiros internados no Sanatório Pinel na década de 1930. (Doutorado em Educação), Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas, 2015.

SCOTT, Ana: “O caleidoscópio dos arranjos familiares”. In PINSKI, Carla B. e PEDRO, Joana M. (orgs.): Nova história das mulheres. São Paulo, Contexto, 2012.

SWAIN, Tania Navarro: “Mulheres indômitas e malditas: a loucura da razão”. In MUCHAIL, Salma Tannus; FONSECA, Márcio Alves da; VEIGA-NETO, Alfredo (orgs.): O mesmo e o outro - 50 anos de História da Loucura. Belo Horizonte, Autêntica Editora, 2013.

VACARO, Juliana Suckow: A construção do moderno e da loucura: mulheres no Sanatório Pinel de Pirituba (1929-1944). Dissertação (Mestrado em História), FFLCH, USP, São Paulo, 2011. VIEIRA, Elisabeth Meloni: A medicalização do corpo feminino. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2002.

WEGNER, Robert e SOUZA, Vanderlei Sebastião de: “Eugenia ‘negativa’, psiquiatria e catolicismo: embate em torno da esterilização eugênica no Brasil”. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, 20-1 (jan-mar. 2013), 263-288.