Questão Social e Serciço Social: desafíos contemporȃneos à profissão no Brasil

Rodrigo José Teixeira

Resumen


O presente artigo tem por objetivo apresentar uma leitura sobre a intrínseca relação entre a questão social e o Serviço Social. A análise sobre a questão social parte da leitura atenta e rigorosa da teoria do Valor Trabalho e da Crítica da Economia Política apresenta por Karl Marx. É a partir dessa análise que se pretende justificar a gênese da profissão vinculada ao papel do Estado e da burguesia na consolidação do capitalismo monopolista. Parte-se da análise do Serviço Social como uma profissão inserida na divisão social e técnica do trabalho, que por sua ação, no movimento contraditório da realidade capitalista, defende interesses do capital e do trabalho. Assim como o artigo apresenta, de maneira sucinta a trajetória do Serviço Social no Brasil, seu projeto ético e político vinculada à classe trabalhadora e os desafios para a garantia dessa direção em tempos de desmonte das políticas sociais e capitalismo financeiro.

 


Palabras clave


Serviço Social Brasileiro; Questão Social; Capital e Trabalho; Classe Social

Citas


Alayón, N. (2007). Trabajo Social Latinoamericano: a 40 años de la reconceptualización. (2ª ed). Buenos Aires: Espacio Editorial.

Anderson, P. (1995). O Balanço do Neoliberalismo. Em Pablo Gentille & Emir Sader. Pós-Neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. São Paulo: Paz e Terra.

Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social –ABEPSS- (1996). Proposta básica para o projeto de formação profissional. Revista Serviço Social e Sociedade, 50, 143-171.

Barroco, M. L. S. (2001). Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. São Paulo: Cortez Editora.

Bradesco anuncia plano de demissão voluntária. (2017, 13 de junho). O Estado de S. Paulo. Recuperado de: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bradesco-lanca-plano-de-demissao-voluntaria,70001888627

Castel, R. (1998). As metamorfoses da Questão Social: uma crônica do salário. Petrópolis: Vozes.

Conselho Federal de Serviço Social – CFESS-. (1993). Código de Ética Profissional do(a) Assistente Social. Brasília: CFESS.

Harvey, D. (2012) A Condição Pós-Moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural (22ª ed.). São Paulo: Loyola.

Iamamoto, M.V. (2001). A Questão Social no Capitalismo. Revista Temporalis, 2(3), 9-32.

_______ (2007). O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional. (13ª ed.). São Paulo: Cortez Editora.

_______ (2008). Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. (3ª ed.) São Paulo: Cortez Editora.

_______ (2009) O Serviço Social na Cena Contemporânea. En CFESS/ABEPSS. Serviço Social: direitos e competências profissionais. Brasília: ABEPSS.

Iamamoto, M.V. e Carvalho, R. (2011) Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica (33ª ed.). São Paulo: Cortez Editora.

Manrique Castro, M. (2008). História do Serviço Social na América Latina. (10ª ed)., São Paulo: Cortez Editora.

Marx, K. (2010a). O Capital: crítica da economia política. Volume I, (27ª ed.) Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

_______ (2010b). O Capital: crítica da economia política. Volume II, (23ª ed.) Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Matos, M. C. (2013). Serviço Social, Ética e Saúde: reflexões para o exercício profissional. São Paulo: Cortez Editora.

Mota. A. E. (1995). Cultura da Crise e Seguridade Social: um estudo sobre as tendências da previdência e da assistência social brasileira nos anos 80 e 90. São Paulo: Cortez.

Netto, J.P. (1996). Transformações Societárias e Serviço Social: notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Revista Serviço Social e Sociedade, 50, 87-132.

_____ (1999). A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social Frente à Crise Contemporânea. En ABEPSS/CFESS/CEAD-UnB. Capacitação em Serviço Social e Política Social: crise contemporânea, questão social e Serviço Social. Brasília: UnB

_____ (2001). Cinco Notas à Propósito da “Questão Social”. Revista Temporalis, 2(3), 41-50.

_____ (2005). Capitalismo Monopolista e Serviço Social. (4ª ed.) São Paulo: Cortez Editora.

_____ (2007). La Reconceptualización Continúa Viva, 40 años después. En: Norbert Alayón (Org). Trabajo Social Latinoamericano: a 40 años de la reconceptualización. (2ª ed.) Buenos Aires: Espacio Editorial.

_____ (2009). III CBAS: algumas referências para a sua contextualização. Em CFESS (Org.) 30 anos da Virada: começaria tudo outra vez se preciso fosse. Brasília: CFESS.

______ (2010). Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. (15ª ed.). São Paulo: Cortez Editora.

Netto, J. P. e Braz, M. (2009). Economia Política: uma introdução. (5ª Ed). São Paulo: Cortez Editora.

Rosanvallon, P. (1998). A Nova Questão Social: repensando o Estado de Providência. Brasília: Instituto Teotônio Vilela.

Santos, J. S. (2007). Neoconservadorismo Pós-Moderno e Serviço Social Brasileiro. São Paulo: Cortez Editora.

Yazbek, M. C. (2009). Fundamentos Históricos e Teórico-metodológicos do Serviço Social. En CFESS/ ABEPSS. Serviço Social: direitos e competências profissionais. Brasília: ABEPSS.


Texto completo: PDF (Português (Brasil))

Refbacks





 

ISSN: 2013-6757

 

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional