Arte, cultura e tradição em Vila Nova de Foz-Côa TITLE: Art, culture and tradition in Vila Nova de Foz-Côa

João Paulo Lucas Donas Botto Sousa

Resumen


Viajar por Foz-Coa é viajar por dois Patrimónios da Humanidade, é percorrer os trilhos da memória e contemplar as formas deslumbrantes da natureza, da história e da arte paleolítica. Mais que um lugar-comum, a luta e os confrontos épicos do passado com o presente fazem estas gentes resistentes, heróis e autênticos construtores de sonhos e de esperança. As oportunidades perdidas rapidamente se transformam em olhares cativos, e as paisagens das rudes encostas do Douro e do Coa, com os seus vinhedos, mais não foram, no passado, do que janelas abertas à imaginação e à criatividade. Se o Museu do Coa narra uma história com uma riqueza imaterial invulgar e os socalcos do Douro respiram uma civilização ancestral ímpar, então, podemos alavancar um caminho turístico sustentável idealizando a conjugação destes dois fatores.

ABSTRACT

Travelling through Foz-Coa is to travel through two World Heritage Sites, is to go through the tracks of memory and contemplate the beautiful forms of nature, history and Paleolithic art. More than a platitude or cliché, the fight and the epic clashes of the past with the present make these people resistant, genuine heroes and builders of dreams and hope. The missed opportunities quickly become captive eyes, and the landscapes of rugged slopes of the Douro and Coa, with its vineyards, were only, in the past, opened windows to imagination and creativity. If the Coa Museum tells a story with an unusual immaterial wealth and terraces of Douro breathe an ancient unique civilization, then we can leverage sustainable tourism idealizing a combination of these two factors.


Palabras clave


arte paleolítica; Museu do Coa; patrimónios da Humanidade; turismo sustentável; vinhedos das encostas do Douro Keywords: heritage of Humanity; Coa Museum; Paleolithic art; slopes of the Douro vineyards; sustainable tourism

Citas


Clottes, J. (1995). Palheolithic petroglyphs at Foz-Coa, Portugal. International Newsletter on Rock Art, 10 (1995) 2.

Cruz, J.; Pregitzer, A.; Granja, M. (2005). Património d'ouro: as paisagens culturais classificadas do Vale do Douro. Porto: Em Relevo.

Freitas, M. B. da C. (2004). O ser e o seres. Itinerários filosóficos, 207-221. Lisboa: Editorial Verbo.

Frontera y Desarrollo (2007). Frontera y Desarrollo/ Fronteira e Desenvolvimento. Salamanca: Ediciones de la Diputación de Salamanca.

Gomes, M. V. (1994). Escoural et Mazouco. Les Dossiers de l'Archéologie, 198, novembro (1994) 4-9.

Jorge, S. O.; Jorge, V. O.; Almeida, C. A. F.; Sanches, M. J.; Soeiro, M. T. (1981). Gravuras rupestres de Mazouco. Arqueologia, 3 (1981) 3-12.

Jorge, V. O. (1995). Coa: Cosmos ou Caos? Boletim da Universidade do Porto, 25, 5, junho (1995) 5-10.

Leroi-Gourhan, A. (1964). Les religions de la préhistoire. Paris: PUF.

Melo, F. (1995). Coa: uma viagem no tempo. Visão Cultura, 143 (1995) 106-111.

O’Neill, D. (2011). Record of Time: An Introduction to the Nature of Fossils and Paleoanthropological Dating Methods. Chronometric Techniques – Part II. Consultado em 15/11/2011. Disponível em: http://anthro.palomar.edu/time/time_5.htm

Silva, A. J. M. (1996). A batalha do Coa. Consultado em 13/11/2011. Disponível em: http://www.ci.uc.pt/fozcoa/batalha.html

Tavares, H. (2000). Gravuras e Pedras que Falam – em prosa e em verso – Dos valores e das gentes de Vila Nova de Foz-Coa. Vila Nova de Foz-Coa: C. M. de Vila Nova de Foz-Coa/ Loja de ideias.

UNE (2011). Dating Rock Art. Consultado em 15/11/2011. Disponível em: http://www.une.edu.au/archaeology/WorldRockArt/dating.php

Viegas, F. J. (2007). Prefácio. In P. Magalhães, Diário Douro, 35-43. Lisboa: Edições Caixotim Artes e Letras.

Zilhão, J. (1993). Le passage du Paléolithique Moyen au Paléolithique Supérieur dans le Portugal. In V. Cabrera (Ed.), El origen del hombre moderno en el Suroeste de Europa, 127-145. Madrid: Universidad Nacional de Educación a Distancia.


Texto completo: PDF (Português (Portugal))

Refbacks



Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .